quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Momentos



Nem tudo está em minhas mãos
Não controlo o tempo,
Não controlo a vida
Muito menos os sentimentos
O que fazer?
Deixar acontecer...
Viver de momentos
Mas momentos contínuos,
Não os pontilhados
Quero estar contigo hoje
E amanhã também
Até quando?
Até quando nossa alma estiver em laço
Nosso coração estiver morando num abraço
E até onde nosso desejo se eternizar...


Um comentário: