sábado, 22 de outubro de 2016

Nada tem sentido...




Voe tão alto até perder o fôlego
Desprender-se dos sentidos
Encontrar-se do avesso
E mudar o caminho a ser seguido

Mergulhe tão profundo até se afogar
Num delírio chamado (a)mar
E finalmente se perder
Em outro ser que quer te encontrar

E quando finalmente perceber
Que nada tem sentido
É porque aprendestes que a vida é o que se sente
Enquanto sentimos o que é vivido

Nenhum comentário:

Postar um comentário